sexta-feira, 3 de junho de 2011

Dicas de banho - parte 2

Vc sabe dar banho no seu pet? Não adianta comprar o xampu certo se vc não sabe como usar!

Não é possível esgotar o assunto neste pequeno texto. A idéia aqui é evitar erros grosseiros que comprometam a eficiência do tratamento prescrito. As dicas abaixo valem para animais com ou sem problemas dermatológicos.


1) Sabão de coco- posso usar?
Ele é tão alcalino que destrói a parte interna da fibra capilar. É difícil e trabalhoso recuperar o brilho depois. Evite o uso se quiser pelagem bonita e quando houver problemas dermatológicos.

2) Banho no Box do banheiro - sim ou não?
Se o seu animal está adaptado ao banho de chuveiro, não há nada mais prático. No entanto, para aqueles que não toleram o banho no box, é importante lembrar que ele é um local fechado e abafado, e o chuveiro é bem barulhento. E isso pode ser suficiente para estressar e agitar o cão ou o gato durante o banho. Troque para local abrigado do vento e pouco escorregadio (se necessário, coloque um tapete de borracha do tamanho do animal, para dar estabilidade). Com alguma adaptação, a rotina do banho talvez passe a ser prazerosa para ambos.

3) Água fria ou água quente?

Banho deve ser relaxante e para isso, evite os extremos de temperatura. Muito quente e muito frio irritam a pele e levam à liberação de histamina, causadora de prurido/coceira, além de ser desconfortável. Uma boa estratégia é encher um balde (o tamanho vai variar de acordo com o animal) com água fria da torneira e temperar com água bem quente até obter o “morno” desejado. Deixe à mão um pote plástico (pote de sorvete ou similar) para aos poucos ir enchendo no balde e molhando o animal. Isso não faz barulho e permite bom controle da temperatura e quantidade de água.

Não esqueça de fechar a porta do local ou prender a coleira e a guia do cão, se achar que ele vai sair correndo ensaboado pela casa...