terça-feira, 3 de agosto de 2010

Criocirurgia

- O que é:

Consiste na utilização de um composto químico (geralmente nitrogênio) a reduzidas temperaturas (até 185ºC), causando morte celular por congelamento.

- Quando é indicada para cães e gatos:
Nas lesões em locais como gengiva, ponta de nariz, perto dos olhos, orelhas e outras áreas de difícil acesso com a técnica cirúrgica convencional.
Nas neoplasias, principalmente: melanoma, carcinoma, fibrossarcoma, papiloma, tumores de células basais, histiocitomas, tricoepiteliomas, adenomas, adenocarcinomas, entre outras.

- Como é o pós-operatório da Criocirurgia:
É necessária limpeza diária da lesão cirúrgica até que o veterinário dê alta ao paciente, o que pode levar de 3 a 6 semanas, dependendo da extensão e profundidade das lesões tratadas. Por isso, o animal deve ser colaborativo e dócil, sob pena de infecção, miíase (bicheira) e agravamento do quadro.

- Como é feita a Criocirurgia:
Essa técnica cirúrgica é bastante rápida (dura minutos), relativamente dolorosa e, dependendo do local, deve ser realizada com anestesia local acompanhada ou não de sedação ou anestesia geral para que o animal não se mexa e não sinta o procedimento.

- Desvantagens:
Não é uma técnica milagrosa! Se a cirurgia convencional não resolveria, provavelmente não há indicação para a criocirurgia nesse caso também.
Há lesões irressecáveis, ou seja, cuja retirada é incompatível com a vida do animal. E há casos em que o paciente não tolera o procedimento anestésico ou a exigência cicatricial e inflamatória do pós-operatório e, nesses casos, a criocirurgia não é indicada.

- Vantagens da Criocirurgia:
É um procedimento pouco invasivo e pouco demorado.
O processo inflamatório gerado após o congelamento das células é capaz de induzir grande produção de anticorpos contra as células afetadas (resposta imune específica), ajudando a prevenir as metástases, nos casos de tumores malignos.
Muito útil nas neoplasias e lesões de pele de difícil ressecção pelas técnicas cirúrgicas convencionais.